“Deixem seus filhos fazerem burradas”, aconselha Lemann

O empresário brasileiro Jorge Paulo Lemann, um dos homens mais ricos do país, esteve no evento Day 1, promovido pela Endeavor, e falou para uma plateia de empreendedores sobre os ensinamentos que tirou de momentos difíceis de sua vida.

“A maioria das pessoas olha a carreira de um empresário, vê o sucesso, e acha que se chega lá com facilidade. O empresário aparece se ele foi bem sucedido ou se ele faliu. Mas o que está no meio, as dificuldades, não aparece”, afirmou.

Lemann disse, então, que espera que os empreendedores brasileiros “não desanimem”, e fez um pedido especial aos empresários com filhos:

Os pais educam os filhos para que dê sempre tudo certo. E esquecem que, fazendo besteira, burrada, se aprende muita coisa também. Deixem os filhos fazerem burradas.

Na palestra, Lemann lembrou de momentos difíceis de sua vida, dos quais ele tirou lições importantes para sua carreira.

1 – Saiba perder

A primeira lição, que ele aprendeu ainda criança, foi se acostumar a perder. “Eu jogava tênis e, com nove anos, perdi para o meu grande rival na época. Com 11 anos, perdi para um boliviano. Isso me preparou para perder. Toda vez eu analisava porque tinha perdido e tentava me preparar para a próxima vez. Também entendi que sem esforço não tem resultado”, lembra.

2 – Tenha foco

A segunda lição veio quando Lemann foi estudar em Harvard. O empresário descreve a si mesmo na época como um “tenista, surfista, que que nunca tinha estudado muito”. “No primeiro ano, soltei uns fogos no Harvard Yard e quase fui expulso. Percebi que precisava encontrar uma maneira de concluir o curso”, conta.

O jeito para Lemann foi desenvolver uma técnica para focar nos estudos, pela qual ele elegia sempre cinco pontos básicos de uma matéria, aos deveria se dedicar. O método o ajudou a concluir a faculdade e o acompanha até hoje. “Minhas empresas têm sempre cinco metas básicas.”

3 – Procure pessoas diferentes de você

Outro momento decisivo foi quando ele se uniu com outros empresários para abrir uma financeira. “Éramos pessoas das melhores faculdades americanas, e montamos uma financeira. Meus sócios eram mais velhos e mais experientes do que eu. Resultado: falimos em quatro anos. Aquilo foi um baque colossal”, lembra. A lição que ficou deste momento foi: uma empresa não deve ter apenas pessoas parecidas com você.

4 – Aproveite as oportunidades

Lemann também tirou aprendizados importantes de sua experiência com o banco de investimentos Garantia. A empresa foi comprada pelo investidor quando ainda era uma pequena corretora. “Ia ser a melhor corretora de bolsa do Brasil. Um mês depois que compramos, a bolsa despencou e acabou o negócio que pretendíamos fazer”, lembra.

Com isso, a empresa precisou se reinventar e acabou aproveitando uma oportunidade surgida pouco depois, com as ORTNs (Obrigações Reajustáveis do Tesouro Nacional). “Passamos a ser os grandes operadores de ORTN, foi uma oportunidade enorme para nós, e não foi o que planejávamos. A coisa nunca é uma linha reta”, conclui Lemann.

Já que o tema da palestra era “dificuldades”, o investidor aproveitou para comentar a situação do país hoje — e foi otimista. “Hoje, no Brasil, vejo todo mundo reclamando. Mas o que eu enxergo são as oportunidades. Estamos passando por dificuldades, mas vamos aprender e vamos superar. Aprendam, como eu aprendi, com esses pequenos fracassos. É isso que vai salvar o Brasil”, concluiu.

Fonte: Exame.com

Junte-se a nós na comunidade #vidaboadepai! Se você tem interesse em compartilhar momentos, inspirar outros pais, contar histórias ou fazer um depoimento, envie um e-mail para: eutenho@vidaboadepai.com.br. Iremos ler, responder e se você quiser, contar a sua história no blog Vida Boa de Pai.

Comentários do Facebook

comentários

Comente aqui