Arte de ser pai em 5 aspectos essenciais

Paternidade é uma linda jornada. Também é uma arte e como tal pode e deve ser melhorada continuamente.

Confira abaixo cinco componentes básicos da arte de ser pai:

1 – Comece cedo

Envolva-se com a gravidez: fale das suas esperanças com relação à criança, assista ao parto. Envolva-se com o cuidado do bebê desde o início. Essa é uma época-chave para a construção do relacionamento. O cuidado com o bebê influi sobre os hormônios e altera as suas prioridades de vida. Portanto, cuidado! Pais que cuidam fisicamente de seus filhos começam a sentir fascinados por eles, em total sintonia. Homens podem se tornar especialistas na arte de fazer o filho dormir no meio da noite, seja passeando, embalando, cantando suavemente ou do modo que funcionar melhor para você!

A arte de ser pai - Comece cedo. Imagem fonte: reprodução/internet

A arte de ser pai – Comece cedo. Imagem fonte: reprodução/internet

Não se conforme em ser um desajeitado com bebês; insista, busque apoio e aconselhamento da mãe do bebê e de amigos mais experientes. E orgulhe-se da sua capacidade.

Ainda que o trabalho tome muito do seu tempo, use os fins de semana e feriados para se dedicar inteiramente ao seu filho. Logo que ele fizer dois ano, incentive sua mulher a passar um fim de semana fora e deixa-lo sozinho com o seu menino – você vai ver que é capaz.

2 – Arranje tempo

Preste atenção nesta que é talvez a frase mais importante de todo este livro: Se você tem como rotina trabalhar de cinquenta e cinco a sessenta horas por semana e ainda viaja a trabalho, simplesmente não vai dar conta de ser pai. Seus filhos vão ter problemas, e isso vai refletir em você.

A arte de ser pai - Arranje tempo. Imagem fonte: reprodução/internet.

A arte de ser pai – Arranje tempo. Imagem fonte: reprodução/internet.

 

O pai precisa chegar em casa a tempo de brincar, rir, ensinar e “curtir”o filho. A vida corporativa e os pequenos negócios podem ser inimigos da família. Muitos pais concluem que a solução é aceitar um salário mais baixo e ter mais tempo para a família.

Da próxima vez que lhe oferecerem uma “promoção” que envolva mais tempo no trabalho em mais noites longe de casa, pense seriamente em responder ao chefe “Desculpe, mas meus filhos vêm primeiro lugar”.

3 – Seja expansivo

Abraços, beijos, lutas de brincadeira podem continuar pela vida adulta! E atividades calmas também: crianças gostam de escutar histórias, sentar lada a lado, cantar ou ouvir música. Diga sempre e com sentimento verdadeiro às suas crianças como são boas, bonitas, criativas e inteligentes. Se os seus pais não foram expansivos, você vai ter que aprender.

A arte de ser pai - Seja expansivo. Imagem fonte: reprodução/internet

A arte de ser pai – Seja expansivo. Imagem fonte: reprodução/internet

Alguns pais temem que, por darem carinho a seus filhos, eles se tornem “maricas”ou, talvez, gays. Não é assim. Na verdade, pode ser o contrário. Muitos gays ou bissexuais com quem conversei disseram que a falta de afeto paterno contribuiu para tornar a afeição masculina mais importante para eles.

4 – Viva com mais leveza

Aproveite a companhia dos seus filhos. Estar com eles por obrigação ou para diminuir a culpa não resolve, e essa história de “tempo de qualidade” é um mito. Procure descobrir atividades que agradem a você e a eles, Alivie a pressão sobre as suas crianças, mas insista em que colaborem em casa.

Limite a uma, ou no máximo, a duas atividades fora da escola, sejam esportivas ou de qualquer natureza, de modo que sobre tempo para “viver”.

A arte de ser pai - Viva com mais leveza. Imagem fonte: reprodução/internet

A arte de ser pai – Viva com mais leveza. Imagem fonte: reprodução/internet

Diminua a correria e dedique-se a caminhadas, jogos e conversas. Evite o excesso de competição em atividades que devem ser divertidas. Passe para o seu filho, continuamente, tudo o que você sabe.

5 – Seja firme

Alguns pais modernos fazem tipo “boa-praça”, deixando para as mães o trabalho difícil. Envolva-se nas decisões, supervisione o que a criança faz em casa. Encontre maneiras de disciplinar que sejam calmas, porém firmes. Não bata – embora no caso de crianças pequenas seja preciso contê-las e refreá-las de vez em quando. Faça questão de respeito. Não seja você também uma das crianças.

A arte de ser pai - Seja firme. Imagem fonte: reprodução/internet

A arte de ser pai – Seja firme. Imagem fonte: reprodução/internet

Converse com a sua companheira sobre a situação como um todo: como estamos nos saindo? Que mudanças precisamos fazer? Criar filhos em parceria pode ser mais um fator de união entre vocês dois.

Baseado no livro ‘Criando Meninos’ de Steve Biddulph (Ed. Fundamento).

Esse é um artigo que vale total reflexão e conversa também. Achou interessante, concorda ou não concorda com os 5 pontos? Qual dos 5 pontos você acha mais relevante? Participe, compartilhe e comente com a gente. Queremos saber a sua opinião!

 

Junte-se a nós na comunidade #vidaboadepai! Se você tem interesse em compartilhar momentos, inspirar outros pais, contar histórias ou fazer um depoimento, envie então um e-mail para: eutenho@vidaboadepai.com.br. Iremos ler, responder e se você quiser, contar a sua história aqui no blog Vida Boa de Pai.

Comentários do Facebook

comentários

Comente aqui